Brasileiro de Enduro FIM na reta final – Mas já tem piloto comemorando título!!!

O francês Adrien Metge venceu os dois dias de prova em Mogi - Crédito: Janjão Santiago

O francês Adrien Metge venceu os dois dias de prova em Mogi – Crédito: Janjão Santiago

A cidade de Mogi das Cruzes recebeu, na Fazenda ASW Off Road Park, rodada dupla válida pelo Campeonato Brasileiro e Copa EFX. A prova foi realizada com terreno bem escorregadio por causa das chuvas que começaram a cair na tarde de sexta-feira. Só no domingo o sol voltou a aparecer, mas o percurso já estava bastante pesado e apesar de alguns trechos secarem e ficarem mais rápidos, ainda tinha muita parte lisa.

Na Classificação Geral, quem aproveitou a situação e não deu chance aos adversários foi o francês Adrien Metge, da equipe Honda, que venceu os dois dias de prova. O norte-americano Ian Blythe, da equipe Orange BH KTM Racing ficou em segundo e teve seu companheiro de equipe Bruno Crivilin na terceira colocação, sendo o melhor brasileiro do final de semana.

Prova marcou o retorno de rômulo Bottrel depois de sua fratura na perna - Crédito: Janjão Santiago

Prova marcou o retorno de Rômulo Bottrel depois de sua fratura na perna – Crédito: Janjão Santiago

A prova foi marcada pelo retorno do piloto Rômulo Bottrel, do Zanol Team ASW Rinaldi às competições.O piloto havia sofrido uma fratura na perna (tíbia e fíbula) e passado por uma cirurgia dois meses atrás, e estava desde então sem contato com as motocicletas. Voltou na prova de Mogi e teve um resultado de superação ao conseguir completar o primeiro dia em um percurso bastante pesado, com muita lama. Ainda conseguiu fazer tempos competitivos, principalmente no Cross Test, mas nas trilhas teve alguma dificuldade, por não conseguir apoiar o pé no hão quando preciso. Chegou a andar entre os três primeiros em algumas especiais e fechou o dia em 6° (haviam 12 pilotos na sua categoria). Ao final do primeiro dia, não conseguiu esconder a emoção ao completar a prova, ele que havia chegado líder do campeonato nas duas competições (Brasileiro e EFX). No domingo sofreu uma queda e decidiu abandonar. Foi um guerreiro durante o fim de semana.

Depois de mais de um ano afastado das motos e competições, Nielsen Bueno fez sua reestreia na prova - Crédito: Janjão Santiago

Depois de mais de um ano afastado das motos e competições, Nielsen Bueno fez sua reestreia na prova – Crédito: Janjão Santiago

Quem também fez sua reestreia em competições, depois de um ano e dois meses parado, foi o piloto e chefe do Team Sacramento, Nielsen Bueno. Mesmo com tanto tempo parado, voltou e andou forte com uma KTM EXC 300 2T. Ao final da primeira especial não conseguiu esconder a emoção e foi às lágrimas. Andou forte e andou bonito! E mesmo sem o condicionamento físico no ponto ideal, pelo fato de estar tanto tempo parado, conseguiu completar todas as voltas do dia e andar forte em todas as especiais. É o velho ditado de que “Quem foi Rei, nunca perde a majestade”! Agora, depois de ver o Nielsen de volta, temos a certeza de que no ano que vem as etapas do campeonato terão a presença de mais um piloto disputando as provas. Go Nerso!

Nielsen Bueno 2 - Crédito Janjão SantiagoHoje é um dia muito especial, eu agradeço a Deus a oportunidade de estar aqui, de poder andar de moto. E a minha equipe toda está aqui, a gente fez esse ano uma boa escolha, montamos uma equipe pra participar do campeonato onde juntamos amigos e pilotos, uma equipe sensacional. Não esperava andar de moto esse ano, foi a alguns dias que o médico falou que eu podia dar umas voltinhas, mas bem tranquilo. Então agradeço demais a Deus por poder estar aqui, há um ano eu tive esse acidente, não sabia o que seria da minha vida, foram oito meses de cadeira de rodas, de recuperação, e hoje estou festejando aqui! Ainda não estou 100%, mas agora posso festejar ao lado de meus amigos e minha equipe. Essa foi uma etapa só pra curtir mesmo, mas quem sabe ano que vem eu já volte? – disse o chefe de equipe do Sacramento Team e agora, novamente piloto, Nielsen Bueno.

Ian Blythe lidera o Brasileiro de Enduro - Crédito: Janjão Santiago

Ian Blythe lidera o Brasileiro de Enduro – Crédito: Janjão Santiago

A Categoria E1 teve vitória de Adrien Metge, com Ian Blythe em segundo nos dois dias. Diego Colett ficou em terceiro na prova. Na Categoria E2 Loandro Anton, venceu a prova e diminuiu a diferença para o líder da categoria, Rigor Rico, que ficou em segundo no fim de semana. Julio Ferreira foi o terceiro colocado. Na Categoria E3 Gustavo Pellin segue imbatível, venceu a prova e segue com 100% de aproveitamento. Luiz Felipe Braga Bastos foi o segundo e Ripi Galileu o terceiro. Na Categoria Junior, Bruno Crivillin também seguiu o mesmo ritmo e venceu no fim de semana, com Vinicius Luis Lopes em segundo e Ronald Santi em terceiro. Vinicius Calafati sofreu uma lesão no joelho e abandonou no final do segundo dia, quando ocupava a segunda colocação. Na categoria E4, Bruno Martins ganhou mais uma prova, com Vitor Miranda na segunda colocação e Fabrício Theiss em terceiro. Na Over 35, Dário Julio, venceu a prova e Michel Cechet ficou em segundo.Eurico Borgonov ficou na terceira colocação. Na Over 45, Evandro Bozetti confirmou o favoritismo e venceu a prova. José Ricardo de Castro foi o segundo e Jean Pierre Butazzi o terceiro.

A prova foi válida pela última das três etapas válidas para o Campeonato Brasileiro Feminino de Enduro. E quem se sagrou Campeã Brasileira de Enduro Fim foi Janaína Souza. Ela venceu as três provas do Campeonato 2015. Tainá Aguiar ficou em segundo na prova e na classificação geral.

Fabião AdrenatrilhaPara Fábio Simões, do Adrenatrilha Trail Club, que organiza a Copa EFX, a cada etapa a disputa fica ainda melhor. “Estamos fazendo a competição em um novo formato, que foi implantado na etapa de Três Corações, com somente três especiais, sendo um Enduro Teste, um Extreme Teste e um Cross Teste, voltando sempre ao mesmo lugar onde é feita a concentração dos pilotos e com um tempo menor de volta para podermos fazer quatro voltas e mais uma dentro do parque. Nessas duas etapas junto com o Brasileiro, cada piloto cumpriu o percurso em mais de uma hora. Quanto maior o tempo, mais competitividade. Este formato deve ficar”, confirmou o organizador. Sobre a grande final, prevista para 25 de outubro, o organizador adiantou: “Estamos definindo os últimos detalhes para poder anunciar a cidade sede, a concentração será em um local com ótima estrutura e acredito que todos vão gostar”.

CAMPEONATO

Mesmo com uma lesão no ombro, Michel Cechet já pode comemorar o título - Crédito: Janjão Santiago

Mesmo com uma lesão no ombro, Michel Cechet já pode comemorar o título – Crédito: Janjão Santiago

A prova de Mogi serviu pra definir os campeões em duas categorias, além da Feminina. Na Categoria E35 Michel Cechet, do Zanol Team Rinaldi ASW pode comemorar o título, mesmo se não correr a última prova. Marlon Indio, segundo colocado, não tem mais como alcançá-los nos pontos.

Na Categoria E4 Bruno “Batateiro” Martins, também do Zanol Team Rinaldi ASW já é o campeão por antecipação. Fabrício Theiss e Victor Camargo brigam pelo vice-campeonato e irão decidir a disputa em Casca/RS.

As outras categorias não tem campeões (matematicamente falando), mas alguns pilotos podem comemorar o título já nos primeiros metros da prova. Isso porque o regulamento de 2015 estipula que para poder descartar a etapa o piloto tem que estar inscrito e largar na prova. Basta então largar e parar pra comemorar o campeonato.

Bruno Crivilin foi o melhor brasileiro no final de semana - Crédito: Janjão Santiago

Bruno Crivilin foi o melhor brasileiro no final de semana – Crédito: Janjão Santiago

É o caso do norte-americano Ian Blythe, da Orange BH KTM Racing, na Classificação Geral e na Categoria E1. Basta largar pra comemorar. Mesmo caso de seu companheiro de equipe Bruno Crivilin, que já tem assegurado o vice-campeonato na Geral, sendo em 2015 o melhor brasileiro da temporada. Na categoria E1 a briga pelo vice-campeonato permanece em aberto. Diego Colett piloto de Casca, que vai correr em casa a última prova, tem boa vantagem. O Capixaba Felipe Carlete e o piloto Rômulo Bottrel estão na briga também.

Na Categoria E2 a vantagem é do mineiro Rigor Rico, mas o paranaense Loandro Anton está “na cola”. Loandro precisa vencer os dois dias se quiser ser campeão. Para Rigor, basta terminar um dos dois dias na frente do adversário. Ou seja, os dois só dependem de seus resultados para botar a mão na taça de campeão. Júlio Ferreira está perto na pontuação, mas além de vencer, depende de resultados de seus adversários.

Pellin tem 100% de aproveitamento na temporada - Crédito Janjão Santiago

Pellin tem 100% de aproveitamento na temporada – Crédito Janjão Santiago

Na Categoria E3 Gustavo Pellin, do Sacramento Team, está invicto na categoria. Para o piloto se tornar campeão da temporada, basta largar para que possa usar a etapa como descarte. A disputa pelo vice-campeonato está entre os mineiros Ripi Galileu e Luiz Felipe Braga Bastos.

Bruno Crivilin já tem assegurado o título da Categoria Júnior, bastando largar na prova. Crivilin, que teve uma lesão e rompeu os ligamentos do ombro esquerdo, aproveita a situação para se submeter a cirurgia de recuperação dos ligamentos antes mesmo da última etapa, já visando um maior tempo de recuperação pra próxima temporada. Vinicius Calafati tem assegurada a segunda colocação e a briga maior é pelo terceiro lugar, entre Ronald Santi e Vinicius Luis da Silva.

Na Categoria E45 o mineiro Evandro Bozetti, da Motofield Honda, tem vantagem na liderança e basta largar pra que seus resultados possam ser descartados e com isso garantir o título. A briga pelo vice-campeonato tem disputa acirrada entre José Ricardo, Julio Cesar e Jean Pierre Butazzi.

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO

Classificação Geral (em parênteses os descartes de cada piloto):
Ian Willian Blythe – 226 (-22-22) = 182
Bruno Ribeiro Crivilin – 199 (-16-18) = 165
Gustavo Pellin – 169 (-14-15) = 140
Vinicius Calafate Ribeiro – 153 (-0-11) = 142
Rigor Rico – 145 (-13-13) = 119
Romulo Botrel – 142 (-0-0) = 142
Vinicius Luis Lopes – 114 (-10-0) = 104
Loandro Roger Anton – 95 (-0-0) = 95
Ronald Santi – 93 (-4-1) = 88
Michel Luiz Cechete – 89 (-6-0) = 83
Julio Cesar Elisiario – 87 (-0-0) = 87
Luiz Felipe Braga Bastos – 84 (-5-6) = 73
Ripi Galileu – 84 (-4-0) = 80
Diego Baesso Colett – 78 (-0-0) = 78
Felipe Carlete – 75 (-6-4) = 65
Bruno Batista Martins – 74 (-0-0) = 74

CATEGORIA E1 (em parênteses os descartes de cada piloto):
Ian Willian Blythe – 232 (-22-22) = 188
Felipe Rogerio Carlete – 186 (16-16) = 154
Romulo Botrel – 159 (-0-0) = 159
Diego Baesso Colette – 152 (-0-0) – 152
Anderson Vieira – 124 (-0-0) = 124

Categoria E2 (em parênteses os descartes de cada piloto):
Rigor Rico – 226 (-22-22) = 182
Loandro Roger Anton – 187 (0-9) = 178
Julio Cesar Elisiario – 172 (-0-0) = 172
Mauricio Rizzon – 164 (-11-14) = 132
Guilherme Farah – 76 (-0-0) – 74

CATEGORIA E3 (em parênteses os descartes de cada piloto):
Gustavo Pellin – 250 (-25-25) = 200
Ripi Galeileu – 210 (-18-20) = 172
Luiz Felipe Braga Bastos – 204 (-16-20) – 168

CATEGORIA JUNIOR (em parênteses os descartes de cada piloto):
Bruno Crivilin – 244 (-22-22) = 200
Vinicius Calafate – 218 (-22-0) = 182
Ronald Santi – 186 (-18-18) = 150
Vinicius Luiz Lopes – 178 (-0-18) = 160
Otavio Carratori – 164 (-15-15) = 134

CATEGORIA E45 (em parênteses os descartes de cada piloto):
Evandro Bozetti – 220 (20-14) = 186
Julio Cesar Lemos – 168 (-14-14) = 144
Jose Ricardo de Castro – 174 (-0-0) = 164
Jean Pierre Butazzi – 153 (-14-0) = 139
Pierluigi Clini – 109 (-0-0) = 109

CAMPEONATO DE MARCAS

No Campeonato das fabricantes a KTM continua levando a melhor e agora ampliou a vantagem sobre a Honda que está na segunda colocação. Para a classificação do ranking são computados os dois melhores resultados de cada marca no resultado geral da etapa. Com o título praticamente assegurado em seu primeiro ano com equipes oficiais, basta que os pilotos que correm de KTM marquem 33 pontos no final de semana para que o título se confirme.

Classificação por marcas:

KTM – 432 pts
Honda 368 pts
Sherco 97 pts
Kawazaki 91 pts
Yamaha 68 pts
Gas Gas 29 pts
Husqvarna 18 pts
Husaberg 6 pts
Tokens 1 pt

Confira a classificação completa em: http://www.rallyvirtual.com.br/sitenovo/index.php/component/content/article/35-resultados/2059-27set-copa-efx-brasilsp

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s