Yamaha Enduro dos Ipês brilha em qualidade e organização

Tunico Maciel venceu o Enduro dos Ipês - Crédito: Rodrigo Maciel

Tunico Maciel venceu o Enduro dos Ipês – Crédito: Rodrigo Maciel

Imagine uma prova de enduro impecável, com médias justas, sem erros de odômetro, com planilha precisa e uma quantidade de trilhas pra ficar na memória durante um bom tempo. Pensou? Esse é o Yamaha Enduro dos Ipês “Rev’s Your Heart, tradicional prova que acontece em Lavras/MG e que deve fazer parte do currículo de todo piloto.

Adrien Morro do Chinha reduzido

Adrien Metge subindo o Morro do Chinha – Crédito: Animação em fotos de Rodrigo Maciel

Quem conhece a prova faz qualquer esforço para participar e quem não conhece deveria fazer. Uma prova de enduro com “E” maiúsculo! E a prova deste ano não poderia ser diferente. Lúcio Ribeiro, o organizador, confere cada detalhe junto com sua equipe, desde limpeza das trilhas até correção de referências. E quando a gente acha que a prova foi fantástica, vem logo mais uma edição para que a prova se supere.

O Yamaha Enduro dos Ipês “Rev’s Your Heart foi válido pelo Campeonato Mineiro e Campeonato Sul Mineiro de Enduro de Regularidade 2015. Foram mais de 200 kms em dois dias de provas com trilhas para todos os gostos.

Primeiro dia de Prova – Sábado

Fabio Coelho venceu a Sênior e lidera o Campeonato Mineiro e o Sul-mineiro - Crédito: Rodrigo Maciel

Fabio Coelho venceu a Sênior e lidera o Campeonato Mineiro e o Sul-mineiro – Crédito: Rodrigo Maciel

No primeiro dia a prova seguiu sentido a Itumirim-MG, cidade vizinha a Lavras-MG, em um início de prova de ritmo tranquilo e por trilhas com baixo nível de dificuldade. Porém, ao chegar na Serra de Itumirim a prova começou a ficar com cara de Enduro dos Ipês e o bicho literalmente pegou, tanto em navegação quanto em grau de dificuldade. Só que um cuidado que a organização tem todos os anos é o de fazer quatro planilhas com trajetos e médias diferentes, de acordo com a categoria e o nível dos pilotos, para que todos possam curtir a prova e terminar bem.

O neutro principal desse primeiro dia aconteceu na cidade de Itumirim. Na segunda parte do dia os pilotos continuaram encontrando trilhas que foram selecionadas a dedo e a prova passou pela região de Itutinga e Ingaí, onde os pilotos puderam desfrutar de trilhas até então inéditas.

Paulo Henrique Leleu venceu a Sênior no Sábado - Crédito: Rodrigo Maciel

Paulo Henrique Leleu venceu a Sênior no Sábado – Crédito: Rodrigo Maciel

O primeiro dia foi vencido por Tunico Maciel, piloto da Equipe Honda de Rally e que estava usando a prova como treino para pegar ritmo, apesar de já ter boa experiência com o regularidade, ele que já venceu provas importantes, como o Enduro da Independência. Seu companheiro de equipe, Adrien Metge, não teve muita sorte e por causa de problemas com equipamento de navegação, foi apenas o oitavo no dia. O segundo colocado na categoria Master foi Álvaro Amarante e o terceiro foi Alison Branco.

Na categoria Sênior vitória de Paulo Henrique “Leleu” Vieira, com Fabinho Amaral em segundo. Na terceira colocação ficou Wemerson “Eminho” de Paula. A Over 40 foi vencida por Edson Castro Maciel. Na Junior, vitória de Hetory Prosperi. Na Over 45, Noé de Oliveira foi o melhor no primeiro dia. Na Over 50 Cleber Sacramento levou. Na Over 55 e na Novatos, vitória em família, com Antônio Amarante e Enrico Amarante vencendo cada uma, respectivamente.

Segundo dia de Prova – Domingo

Morro do Chinha - Crédito: Rodrigo Maciel

Morro do Chinha – Crédito: Rodrigo Maciel

O segundo dia de prova tradicionalmente é o dia que os pilotos já acordam com o frio na barriga. É dia de enfrentar o famoso e tradicional Morro do Chinha, que de longe já impõe respeito. E em 2015, além do Morro do Chinha, os pilotos tiveram outras surpresas e desafios, como as inéditas trilhas da Lima Margosa, Búfalos, Serrotinho, Mato do Rabo de Porco e as Pedras do Garitão. O restante de energia que ainda sobrava, ia minando a cada nova trilha. Os pilotos foram testados a todo momento, na perícia e habilidade, no condicionamento físico e principalmente na atenção ao roteiro e navegação.

Quem já fez o Enduro dos Ipês sabe que não se pode ter um minuto de desatenção, com risco de perder algum PC. E pra finalizar o dia, ainda teve a Trilha do Trem, com tanta trepidação que afrouxou muita dentadura de piloto.

E depois de dois dias de prova com mais de 200 kms e muita, mas muita trilha mesmo, o comentário geral era um só: uma prova fantástica, pensada em todos os detalhes e que mais uma vez deu show de organização.

O Morro do Chinha sempre faz algumas vítimas. Dessa vez, até o organizador se complicou -  Crédito: Rodrigo Maciel

O Morro do Chinha sempre faz algumas vítimas. Dessa vez, até o organizador se complicou – Crédito: Rodrigo Maciel

Na Master quem venceu o dia foi o francês Adrien Metge. Dessa vez Tunico teve que se contentar com a segunda colocação. Mas na soma das etapas, vitória de Tunico, que comemorou bastante:

“O Enduro dos Ipês é uma prova que marca pela sua qualidade técnica e exigência física. Foram dois dias de provas realmente exigentes, técnicos e de muita navegação, um excelente treino pra provas de Rally Cross Country. Consegui manter um bom ritmo e ganhar a prova na categoria principal, a Master. Gostaria de parabenizar toda equipe organizadora, fizeram uma prova sem detalhes, fantástica. Agradeço primeiramente a Deus, minha família, todos que torceram por mim e meus patrocinadores!”

Com a vitória nas duas etapas do domingo, Adrien ainda conseguiu terminar a prova na segunda colocação na soma das quatro etapas (são duas por dia). Álvaro Amarante fehou o pódio na terceira colocação.

podio ipes masterNa Sênior a disputa também foi boa.Fábio Coelho, que havia fechado o primeiro dia com a segunda colocação, se recuperou e venceu no domingo, vencendo a prova na soma das etapas e subindo no degrau mais alto do pódio. O piloto também era só elogios ao final da prova:

“Acho que nunca participei de uma prova tão organizada, impecável em todos os detalhes. Planilha precisa, roteiro excelente e até os neutros nos locais exatos pra gente se recuperar e dar uma respirada, recuperando as energias. É uma prova que não vai sair de minha memória e de todos os pilotos que participaram. Pra quem ficou de fora só tenho a dizer o seguinte, não percam no ano que vem, já é o terceiro ano que participo e a cada ano a prova é ainda melhor. E pra melhorar, ainda saio com a vitória e a liderança no Campeonato Mineiro e na Copa Sul Mineira. Só tenho a agradecer a todos que se empenharam pra fazer uma prova tão boa. Ano que vem estou de volta, com certeza.”

podio ipes seniorNa segunda colocação na categoria Sênior ficou o piloto Wemerson Eminho, com Paulo Henrique Vieira na terceira colocação. Os dois empataram e o resultado da última etapa (Eminho em quarto e Leleu em quinto) serviu pra decidir quem ficaria na frente e levaria pra casa o troféu de segundo.

Na Over 40 o paulista Rodrigo Zucon venceu as duas etapas do domingo. Mas quem levou o troféu de campeão pra casa foi Edson Maciel, graças aos resultados do sábado, já que neste dia Zuccon não foi tão bem. Na terceira colocação ficou Edmilson Campos.

Na Over 45 vitória de Noé de Oliveira, que venceu 3 das quatro etapas. Na segunda colocação ficou Marcos Eustáquio Marcão e na terceira colocação José Carlos de Pádua.

Na Júnior vitória de Pablo Dias, com Carlos Cesar Oliveira em segundo e Jamir Garcia na terceira colocação. Vencedor do sábado, Hetory Prosperi fechou com a quarta colocação e em quinto ficou Francis Feliciano Santos.

Na Over 50 quem levou a melhor foi Cléber Sacramento, com João Caçamba em segundo e Amilar Rodrigues na terceira colocação.

Na Over 55, vitória de Antônio Augusto Amarante, com Silvio Amaral na segunda colocação.

Foto Rodrigo Maciel End dos Ipes - LucioPalavras do organizador da Etapa Lúcio Pinto Ribeiro: Graças ao patrocínio da Yamaha Astral Motos e aos apoio de ASW, Moto Point, Posto Avenida, Lavrasshopping, SR Tratamentos, Nottinis Restaurante, Policia Militar, Rodrigo Maciel, Corona, Totem, Prefeitura Municipal de Lavras e Prefeitura Municipal de Itumirim foi possível a realização de mais um Enduro dos Ipês, muitas das vezes as empresas apoiam pilotos, equipes mas se esquecem que sem os organizadores de eventos como este não existem as corridas, de nada valerá termos grandes pilotos senão tiver os grandes eventos para eles disputarem os campeonatos, acredito que demos um passo importante este ano rumo a nos firmarmos ainda mais no cenário nacional das modalidades Off-Road, lembrando que no próximo dia 05/07 será a vez do Enduro dos Ipês modalidade Fim.

Um comentário sobre “Yamaha Enduro dos Ipês brilha em qualidade e organização

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s