Porque a TV não passa corrida de moto? Porque é tão difícil fazer grandes eventos no Brasil?

MOTO X FUTEBOLO amante do motociclismo no Brasil é um tipo engraçado. É preciso um estudo aprofundado pra tentar entender o que se passa em sua cabeça. É do tipo que critica o futebol e sua grande exposição pela grande mídia (jornais, TVs, rádios, etc) e a pouca exposição da sua grande paixão: as corridas de motos.

É do tipo que pede nas redes sociais para que as TVs passem mais corridas. Que quer ver na TV AMA Motocross e AMA Supercross, Mundial de Motocross e de Enduro, X-Games, Rally Dakar, Rally dos Sertões e todas as modalidades possíveis.

O fã do motociclismo é aquele que se liga em uma prova que acontece no outro lado do mundo. Até aí tudo bem. O que fica difícil de entender é porque uma prova que acontece aqui, do seu lado, embaixo do seu nariz, não é prestigiada.

Mineirinho, local do Superenduro, tem capacidade para 17,8 mil pessoas. Mineirão (ao fundo, tem capacidade de cerca de 60 mil - Crédito: Divulgação/Minas Arena

Mineirinho, local do Superenduro, tem capacidade para 17,8 mil pessoas. Mineirão (ao fundo, tem capacidade de cerca de 60 mil – Crédito: Divulgação/Minas Arena

No ano passado tivemos uma etapa do Mundial de Superenduro em Belo Horizonte, no Ginásio do Mineirinho. A capacidade do Ginásio é de 17,8 mil torcedores (Fonte: Minas Arena). E na prova que contou com os melhores pilotos do Mundo como Taddy Blazusiak, David Knight, Jonny Walker, dentre outros, além dos melhores do Brasil, era possível ver muitos lugares disponíveis no Ginásio. Ainda havia ingressos à venda no dia da prova.

E não adianta falar que foi por causa dos preços dos ingressos. As entradas tem valores a partir de R$ 80,00. Ainda assim era possível ver muitos espaços vazios dentro do Ginásio.

Só para efeito de comparação, os ingressos para o Jogo do Cruzeiro contra o Atlético no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro em Setembro, variavam entre R$ 50,00 e R$ 200,00. E o público foi de 49.534 pagantes. A Copa do Mundo no Brasil teve estádios lotados até em jogos de menor expressão. O GP Brasil de Fórmula 1 tem preços a partir de R$ 525,00, pra ficar o dia inteiro embaixo de sol e chuva, para assistir cerca de uma hora e meia de corrida. E sempre esgotam os setores mais baratos. O autódromo sempre fica lotado.

Ingressos para o Mundial de Superenduro ainda estão à venda. Mapa do Local - Clique para Ampliar

Ingressos para o Mundial de Superenduro ainda estão à venda. Mapa do Local – Clique para Ampliar

Os ingressos para o Mundial de Superenduro no Brasil começaram a ser vendidos em meados de dezembro. E até hoje não se esgotaram. Se fosse futebol, ingresso só na mão de cambistas e com ágio!

Não vou nem entrar nos valores de patrocínios de uma modalidade e outra. O que um time de futebol recebe de patrocínio por ano é mais do que todo o motociclismo recebe em todas as modalidades. Recentemente a etapa do Campeonato Mundial de Enduro que aconteceria no Brasil teve que ser cancelada por falta de patrocínio. Se fosse futebol, o dinheiro estaria sobrando.

Mas como colocar dinheiro em uma modalidade que nem seus praticantes e amantes dão valor e prestigiam? Uma prova como essa era pra esgotar ingressos assim que eles fossem colocados à venda. E ainda ter grande cobertura da mídia e ser acompanhado em todo o Brasil.

Tá vendo? Não é tão difícil assim perceber porque as TVs não mostram o motociclismo nas suas telinhas e porque é sempre tão difícil conseguir patrocínio…

A propósito, os ingressos para o Mundial de Superenduro estão sendo vendidos no site www.mundialdesuperenduro.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s