Dakar 2015 – 9ª etapa – Coma lidera, Paulo Gonçalves encosta. Depois de um dia ruim, Honda mostra força.

Helder Rodrigues foi o vencedor da etapa - Crédito: Marcelo Maragni/ Red Bull Content Pool/ Divulgação

Helder Rodrigues foi o vencedor da etapa. Honda fez dobradinha e colocou quatro motos entre os cinco primeiros – Crédito: Marcelo Maragni/ Red Bull Content Pool/ Divulgação

Após um dia terrível, que resultou na perda da liderança no acumulado das motos, a Honda se recuperou no Rally Dakar e dominou nesta terça-feira (13) a nona etapa, realizada entre Iquique e Calama, no Chile. Os portugueses Helder Rodrigues, em primeiro, e Paulo Gonçalves, em segundo, comandaram a dobradinha da Team HRC, no trecho cronometrado de 450 quilômetros, e apimentaram a disputa pelo título da categoria. A primeira posição na classificação geral continua com o tetracampeão Marc Coma (ESP), da KTM, porém como uma vantagem menor sobre o vice-líder. Ele finalizou a especial na terceira posição.

Coma perdeu terreno - Crédito: Frederic Le Floch/DPPI

Coma lidera, mas perdeu parte da vantagem – Crédito: Frederic Le Floch/DPPI

O espanhol Marc Coma teve sua distância encurtada em quase quatro minutos por Gonçalves. Com quatro dias para o término da 37ª edição da prova, incluindo nesta quarta-feira (14) a primeira parte da segunda maratona, na qual os participantes não podem ter assistência externa na manutenção dos veículos, a diferença entre eles é de 5min28s.

Já Joan Barreda (Honda) se recuperou dos problemas enfrentados durante a especial de ontem, quando foi rebocado pelo companheiro de equipe Jeremías Israel (CHL) e viu o primeiro posto desaparecer de suas mãos. O espanhol concluiu a nona etapa na quarta posição.

Quem teve atuação digna de piloto de ponta foi Javier Pizzolito. Recuperando terreno depois de um caótico início de Dakar, como a 94ª colocação na segunda especial em razão de problemas com os pneus, o argentino da Honda South America Rally Team acabou o cronometrado do dia em quinto, 20min07s atrás de Rodrigues.

 

Jean Azevedo teve a sua melhor performance ao completar o trajeto na 24ª posição. O piloto é o 25º no acumulado - Crédito: José Mário Dias/Fotop/VIPCOMM

Jean Azevedo teve a sua melhor performance ao completar o trajeto na 24ª posição. O piloto é o 25º no acumulado – Crédito: José Mário Dias/Fotop/VIPCOMM

Décima etapa
O Rally Dakar deixa o Chile nesta quarta-feira (14) e retorna à Argentina. A décima etapa, que marca a primeira parte da segunda maratona, terá 371 quilômetros de trechos cronometrados. O pernoite será em Cachi, na província de Salta.

Resultados (extraoficiais) – 9ª etapa do Dakar – Motos
1º Helder Rodrigues (POR) #5 (Honda) 5h06min14s
2º Paulo Gonçalves (POR) #7 (Honda) +3min51s
3º Marc Coma (ESP) #1 (KTM) +7min34s
4º Joan Barreda (ESP) #2 (Honda) +19min47s
5º Javier Pizzolito (ARG) #22 (Honda) +20min07s
24º Jean Azevedo (BRA) #24 (Honda) +1h15min13s

Resultados (extraoficiais) – Classificação geral do Dakar após nove etapas – Motos
1º Marc Coma (ESP) #1 (KTM) 34h05min
2º Paulo Gonçalves (POR) #7 (Honda) +5min28s
3º Pablo Quintanilla (CHL) #31 (KTM) +26min52s
4º Toby Price (AUS) #26 (KTM) +31min31s
5º Stefan Svitko (SVK) #18 (KTM) +40min36s
25º Jean Azevedo (BRA) #24 (Honda) +5h55min20s

 

Marc Coma: “Foi uma manhã difícil, com muita neblina.Eu cometi um erro de navegação no início da especial, então eu tive que atacar o resto da etapa para alcançar os outros. Mesmo assim, foi uma etapa bem menos dura que a de ontem. Nos encontramos em um momento da corrida em que temos que temos que fazer o rally dia a dia. O objetivo ainda está longe.”

Paulo Gonçalves foi o segundo hooje e diminuiu a diferença para Coma - Crédito: Arquivo Pessoal/ Facebook

Paulo Gonçalves foi o segundo hoje e diminuiu a diferença para Coma – Crédito: Arquivo Pessoal/ Facebook

Paulo Gonçalves: “Para mim não mudou nada, meu objetivo segue sendo fazer o meu melhor possível e lutar todos os dias. Hoje eu ataquei desde o início da etapa, porém em seguida perdi um waypoint, então tive que dar meia volta. Depois me concentrei em atacar e não fui mal, pois aqui estou na chegada tendo recuperado parte do tempo perdido ontem. Nesse momento sou o segundo na geral, porém não importa, pois ainda faltam quatro dias bem díficeis e  que podem ocorrer muitas coisas. Vou seguir lutando para conseguir a melhor posição possível. minha estratégia é cuidar bem da minha moto, simples assim.”

Helder Rodrigues: “Encontramos muita areia no trecho inicial. Quis atacar desde o início, o que exigiu muita atenção para não cometer erros de navegação. Em certo tempo me dei conta de que poderia fazer um bom tempo e inclusive ganhar a etapa, assim decidi intensificar o ataque. Ontem passei um dia terrível, mas hoje, no entanto, eu me diverti.

Quintanilla é o terceiro na geral - Crédito: Frederic Le Floch/ DPPI

Quintanilla é o terceiro na geral – Crédito: Frederic Le Floch/ DPPI

Pablo Quintanilla: Foi uma etapa muito difícil desde o início da especial. Hoje eu tive que abrir a prova, o que foi bem difícil. As dunas do trecho inicial eram difíceis de enxergar devido a neblina. Foi um grande desafio, por causa da navegação. Uma vez superada as dunas, o terreno se tornou cheio de pedras e não faltaram ainda os fesh-fesh. Contudo, acredito que fiz uma boa etapa, cometi poucos erros ao mesmo tempo que tentei rodar o mais rápido possível. Não sei se brigo pelo título, me limito a fazer minha corrida e tentar manter minha cabeça fria. Faltam ainda muitos quilômetros pela frente e muitas horas sobre a moto.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s