O Enduro FIM no Brasil: Balanço positivo! Mas, e o futuro?

_DSC5452

2014 foi um ano diferente para o nosso esporte. Foi, sem sombra de dúvidas, o melhor Campeonato de Enduro de todos os tempos! Equipes fortes, provas bem organizadas, surgimento de novos talentos. O fim de 2014 chegou e há muito tempo não se via bastidores tão agitados, com equipes se movimentando e se fortalecendo para a próxima temporada, que promete ser ainda melhor.

O finlandês Eero Remes, vice-campeão mundial, participou da etapa final do campeonato

O finlandês Eero Remes, vice-campeão mundial, participou da etapa final do campeonato

Velhos pilotos de volta, pilotos mudando de equipes, novos pilotos aparecendo, equipes disputando para contratar bons pilotos. O final de semana do Ibero-americano em Patrocínio foi um exemplo da movimentação nos bastidores, que esteve tão ou mais agitado que as disputas entre os pilotos nas especiais.

Se em 2014 já tivemos a presença de estrangeiros participando do campeonato – e consequentemente elevando o nível da competição e dos pilotos brasileiros – 2015 não será diferente. Se o português Luis Oliveira se despediu do Brasil com o título nacional e o francês Adrien Metge parece mesmo decidido a se dedicar ao Rally, já existe a possibilidade de um novo gringo chegando em terras brasileiras. Existe a chance de uma equipe de ponta contratar um estrangeiro pra disputar o campeonato.

Campeão Brasileiro pelo Zanol Team, o português Luis Oliveira já retornou a Portugal

Campeão Brasileiro pelo Zanol Team, o português Luis Oliveira já retornou a Portugal

E com a KTM se instalando no Brasil, surge ainda a expectativa em torno dos pilotos que representarão a marca e isso também movimenta os bastidores – o anúncio dos pilotos deve sair nesta semana.

As marcas já descobriram o enduro e estão presentes no campeonato. Além da equipe oficial da KTM, a marca também estará atuando com equipes satélites. A Honda está presente através do Zanol Team, que também terá novidades para este ano. A Gas Gas também tem sua equipe. Além disso, marcas de roupas, equipamentos e diversas outras empresas tem apoiado os pilotos e equipes.

Balanço e expectativas

Reunião após a etapa final para balanço de 2014 e planejamento da temporada 2015

Reunião após a etapa final para balanço de 2014 e planejamento da temporada 2015

Todas as atenções estão voltadas para o campeonato de 2015. E visando um sucesso ainda maior que o de 2014, ao final da última etapa do Campeonato Brasileiro que aconteceu junto com o Ibero-americano, foi feita uma reunião entre Maurício Brandão (Diretor de Enduro da CBM e maior responsável pelo crescimento e fortalecimento do esporte) e organizadores, pilotos e chefes de equipes.

O balanço da temporada foi altamente positivo e culminou em uma etapa de nível internacional – o Ibero-americano de Enduro em Patrocínio – com a presença de estrangeiros e do vice-campeão mundial da temporada 2014.

O Brasil está na rota dos maiores eventos do Mundo. Fevereiro tem SuperEnduro em BH e em abril será a vez da etapa de abertura do Campeonato Mundial de Enduro

O Brasil está na rota dos maiores eventos do Mundo. Fevereiro tem SuperEnduro em BH e em abril será a vez da etapa de abertura do Campeonato Mundial de Enduro

E a expectativa para o próximo ano é ainda melhor. Em Fevereiro acontece pela segunda vez uma etapa do Campeonato Mundial de SuperEnduro no Brasil, novamente no Mineirinho, em BH. Os melhores pilotos da modalidade estarão aqui, como Blazuziak, Knight, Jonny Walker e Cobb Webb, dentre outros. E novamente a prova terá a participação de pilotos brasileiros que tem a oportunidade de evoluir na presença dos estrangeiros.

Já no mês de abril será a vez da cidade de Patrocínio, também em MG, sediar a etapa de abertura do Campeonato Mundial de Enduro e os melhores do mundo na modalidade estarão participando. Também será uma excelente oportunidade dos pilotos brasileiros participarem de um evento de nível mundial.

Novas Categorias e Calendário

Isso só prova o bom momento do esporte no Brasil. Equipes fortes, pilotos de alto nível, provas muito bem organizadas e etapas do mundial acontecendo aqui. Na reunião entre diretoria pilotos, organizadores e equipes ficou definida a alteração nas categorias do Campeonato, para se adequar ao Mundial.

O Campeonato Brasileiro Feminino acontecerá em três etapas. Janaína esse ano competiu na categoria Over 35.

O Campeonato Brasileiro Feminino terá categoria própria e acontecerá em três etapas. Janaína esse ano competiu na categoria Over 35

Agora as categorias serão E1 (ate 125 2t e ate 250 4t), E2 (de 175 2t ate 250 2t e de 251 4t ate 450 4t), E3 (acima de 250 2t e acima de 450 4T), EJ (Junior, para pilotos ate 23 anos), E35 (pilotos acima de 35 anos), E45 (pilotos acima de 45 anos), E4 (motos originalmente até 28cv). A Categoria E4 é uma evolução da Nacional, já que com a alteração no regulamento outras motocicletas podem entrar na disputa (como Mormaii, AJP, Gas Gas Cami, etc).

Ficou definida também a categoria LOCAL, como forma de incentivo e de atração de novos adeptos à modalidade, para pilotos que sejam da região onde acontece a etapa.

E ainda, a criação da Categoria Feminina, com o Campeonato Brasileiro de Enduro Feminino acontecendo em três etapas. Provavelmente deve acontecer nas seguintes etapas: etapa da EFX, uma das etapas mineiras (Ibiraci ou Fast Brothers) e a prova de Aracrus/ES.

 

O Calendário também ficou definido na reunião:

Clique para Ampliar

Clique para Ampliar

Apoio Financeiro

Parque fechadoMas, se os patrocínios estão começando a aparecer na modalidade, principalmente entre as equipes, é necessário agora que as empresas invistam também na organização. Os organizadores locais acabam ficando sobrecarregados e todo mundo sabe que é bastante difícil a busca por patrocinadores, principalmente regionais/locais. Realizar uma prova de alto nível não fica barato. De nível Mundial então, nem se fala.

Para fazer uma etapa como a realizada no encerramento do Campeonato, foi preciso muito investimento. A prova do Ibero-americano não ficou barata, mas em compensação foi extremamente elogiada por todos. Foi uma prévia do Mundial.

Adrien Metge (2)É necessário portanto, que aconteça investimentos na organização, e não somente nas equipes e pilotos. O Campeonato precisa manter – ou melhorar – o excelente nível apresentado até aqui. É preciso que haja investimento na modalidade, para que continue na curva ascendente de evolução e pra que os organizadores locais, das etapas do campeonato, possam fazer um trabalho ainda melhor.

É preciso, mais do que nunca, que pilotos, equipes, empresas e organizadores se unam para que a semente plantada dê frutos, para o bem do esporte e da modalidade! A hora é agora!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s