Ronald Santi – Um novo Começo

rONALD sANTI jj

Se a época é de pausa nas competições, nos bastidores as trocas de posições estão à toda! Depois do anúncio de Tulio Malta, de Lagoa da Prata, na Sherco, agora é a vez de outro mineiro anunciar nova equipe. Ronald Santi, de Belo Horizonte, vai encarar o ano de 2014 na equipe Red Orange, com uma moto da HM.

DSC_0806 Ronald SantiVou ter a oportunidade de andar com a recém chegada – e muito esperada – HM Honda. A moto é o que existe de melhor, tem 10 títulos mundiais. Será uma experiência nova pra mim, pois sempre andei de CRF 230F. Vai ser tudo novo, uma nova moto, uma nova equipe, categoria diferente, mais disputada.

A moto que ele vai usar na temporada é uma CRE F250R – veja mais detalhes sobre a moto mais abaixo.

Em 2013 Ronald fez parte da equipe ASW/Honda e teve um ano altamente positivo. Competindo com uma Honda CRF 230, conquistou nada menos que o Campeonato Brasileiro de Enduro FIM na categoria Nacional, por antecipação. Além disso foi vice-campeão da Copa EFX (terminou com o mesmo número de pontos do campeão, mas perdeu no critério de desempate).

DSC_0814 Ronald SantiO Campeonato Brasileiro e a Copa EFX deste ano foram muito bons. As provas tiveram um nível extremamente alto e técnico, forçando a evolução dos pilotos, exigindo bastante. O mais interessante do Enduro é que em cada etapa a gente encara provas de características diferentes, como em Fortaleza, que usou trechos onde aconteceu o Six Days e tinha muita areia. Teve etapas com muita lama, com pedras, areia… Isso serve pra elevar o nível do piloto que tem que ser completo e andar em todo tipo de terreno e todo tipo de condição.

O currículo do piloto, que completa 22 anos no final de março, tem ainda outros títulos de destaque: bicampeão mineiro de Enduro (2010/2011), campeão da Copa EFX 2012, vice-campeão brasileiro 2012 e vice-campeão do Enduro da Independência 2012, na categoria Sênior.

Ronald Santi no 2ºdia do Enduro da Independência

Ronald Santi no 2º dia do Enduro da Independência 2013

E por falar em Enduro da Independência, esse ano o piloto participou na categoria Master e, mesmo afastado das provas de regularidade e das planilhas, vinha fazendo uma boa prova, se colocando entre os melhores do país e chegando a figurar entre os cinco primeiros. Isso com uma CRF 230, enquanto seus adversários estavam com motocicletas importadas. Mas depois de uma queda no 3º dia, decidiu abandonar a prova e se poupar para a final do Campeonato Brasileiro que aconteceria logo em seguida.

Andar entre os melhores com equipamento inferior foi uma constante na carreira do jovem piloto. Por isso ninguém estranhou quando esse ano, na etapa do Brasileiro de Enduro em Patrocínio, conseguiu fazer o 3º melhor tempo geral, ficando atrás apenas de Rigor Rico, com uma Gas Gas 250 e Júlio César Eliziário, com uma WR 450. Deixou pra trás pilotos como Ripi Galileu, Breno Felner, Oriel Casagrande e até seu companheiro de equipe Sandro Hoffmann.

Com a nova motocicleta Ronald já tem compromisso em Janeiro. A estreia com a nova equipe acontece no dia 18: ele foi um dos pilotos brasileiros selecionados para participar do Mundial de Superenduro que acontece em Belo Horizonte e vai contar com a presença de alguns dos melhores pilotos do Mundo, como Taddy Blazusiaki e David Knight.

Os planos para 2014 incluem o Campeonato Brasileiro de Enduro Fim e a Copa EFX. Porém, agora em nova categoria – disputando a categoria E2 (motos 2T até 175cc e 4T até 250cc). O Enduro da Independência também está nos planos do piloto, apesar do foco nas provas de velocidade.

DSC_2247 Ronald santiO Independência é a maior prova de Enduro do Brasil e tem uma visibilidade muito grande, assim como o Cerapió e o Ibitipoca, que também pretendo fazer, se surgir oportunidade. Apesar de estar focado nas provas de velocidade, o que acho mais importante do regularidade é que pelo fato de ser planilhado, é uma boa base para o Rally, já que nele você aprende a roteirar e navegar.

Pela fala do piloto, já dá pra adivinhar os planos para o futuro. Seu sonho é participar do Six Days e do Mundial de Enduro. E no futuro, quem sabe, fazer provas de Rally: “correr um Dakar em uma equipe de fábrica é o ápice” – comenta. Coincidência ou não, é a mesma trajetória do piloto que serve de referência e é seu maior ídolo no esporte.

ronald 6 zanol bPelo que representa dentro e fora das pistas, o Felipe Zanol é o meu maior ídolo, é alguém em quem me espelho e procuro seguir o exemplo. Sempre foi um piloto muito bom, se dedicou, sempre esteve no topo, entre os melhores. E acima de tudo, sempre foi muito humilde. Comecei a treinar junto com ele no início de 2012. Até hoje a gente pedala junto. Quando venci o Brasileiro esse ano, recebi o plate com o Nº 1 das mãos dele, foi muito bacana, emocionante mesmo.

Sua história com as motos vem de longa data. Filho de pai trilheiro e comerciante de motos (ele é filho de Ronald, da RS Motos, Diretor do TCMG), começou a andar logo aos 7 anos, quando ganhou uma KX 60. A paixão veio de berço, mas desde muito novo já sabia o que queria. Por volta dos 10, 11 anos, quando viu que vários pilotos de moto andaram de bike antes das motos e que a bike servia para melhorar a técnica e a pilotagem, não teve dúvidas. Encarou o BMX.

ronald bmxNa verdade, comecei a andar de bike depois que descobri que vários pilotos andavam de BMX quando eram mais novos, então decidi pegar um pouco desse estilo. O BMX sempre foi por lazer e diversão, pois é muito perigoso. Quando se está “na missão” de pegar manobras e competir é muito fácil se machucar. Foi por isso que decidi manter o BMX para diversão, porque o Enduro sempre foi a prioridade pra mim.

DSC_2249 ronald santi rioHoje, mesmo com apenas 21 anos, já tem uma boa bagagem e um bom currículo. Mas acima de tudo, tem os pés no chão. Sabe que pra conseguir resultados importantes vai ter que encarar muitos desafios, “pois nada vem de graça, tudo vem através de muito suor e dedicação”.

E agora, em uma nova equipe, com uma nova motocicleta e em uma nova categoria, sabe que vai ter que remar tudo de novo. É um novo começo. E talvez por isso mesmo seja tão estimulante.

Esse será um ano de adaptação e aprendizagem. Mas com certeza, 2014 será também um ano cheio de surpresas e novidades. Estou ansioso e muito motivado pra começar a correr com a moto nova. Espero fazer jus quanto a confiança depositada em mim!

Ronald Santi e a nova moto CRE F250R:

HM Motos – CRE F250R

A moto com que Ronald vai competir em 2014 é a CRE F250R, uma moto preparada pela HM Moto SpA, que desenvolve motos para o Enduro e o Supermotard.A base da moto é a Honda CRF 250R.

A moto tem injeção eletrônica PGM-FI. A suspensão dianteira é uma Showa invertida com câmara dupla, com 48mm e 310mm de curso. A suspensão traseira é a Pro-Link com amortecedor Showa com curso de 313 mm.

Tem freio dianteiro a disco flutuante, wave de 260 mm x 3 mm, com pinça dupla flutuante. O freio traseiro é um disco wave de 240 mm x 4 mm, também com pinça flutuante. Tem tanque de 5,7 litros e pesa 107 kg abastecida, em condição de marcha.

Confira as fotos da moto (para saber mais sobre a moto, CLIQUE AQUI):

Anúncios

2 comentários sobre “Ronald Santi – Um novo Começo

  1. Rapaizzz, que avião hein, sô! Estou torcendo e vibrando com suas conquistas. Parabéns e “vamu” em frente. Como diz o dito popular : filho de peixe, peixinho é.

  2. Pingback: LEIA NO SUPERTRILHA: RONALD SANTI – UM NOVO COMEÇO | www.motornews.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s