Felipe Zanol conquista mais posições e espera muitas dificuldades nas próximas etapas: Rally entra no Chile e atravessa Deserto do Atacama

Felipe Zanol deu sequência a sua escalada na classificação geral das motocicletas nesta quinta-feira, quando ganhou mais três posições e assumiu o 17º lugar na tabela, de acordo com os resultados extra oficiais. O brasileiro possui o tempo acumulado de 16h07min38seg e conquistou o 15º lugar na quinta etapa, com 2h49min43seg de prova. Este foi o último dia do Rally Dakar na Argentina, sendo que a especial foi realizada entre Chilecito e Fiambala. Por conta de uma forte chuva de caiu no final do trajeto cronometrado, a especial foi encurtada para 186 quilômetros (estava prevista para 265 km no total).

“A rotina é muito pesada por aqui, já que dormimos cerca de cinco horas e andamos de moto oito, dez horas por dia. Estou satisfeito com os resultados, mesmo sabendo que poderia estar praticamente entre os 10 se não tivesse tomado uma punição de 40 minutos na terceira etapa”, lembrou Zanol, que disputa pela primeira vez o maior rali do mundo. “Estou aprendendo a cada dia e ganhando mais confiança. Sei que posso ser ainda mais rápido e isso me motiva demais”, continuou.

O piloto voltou a ter dificuldades na navegação:

“Havia uma referência meio confusa na planilha e muita gente se perdeu. Eu devo ter ficado uns cinco minutos fora da rota, e isso faz diferença. Também peguei poeira pelo caminho e foi complicado de ultrapassar um concorrente no final da especial. Posso destacar ainda que a motocicleta está ótima e me sinto bem fisicamente, mesmo com o ritmo puxado da prova”, relatou Zanol, que pilota uma KTM 450 Rally Replica.

A caminho do Atacama – Os próximos dois dias do Rally Dakar abrem as disputas em solo chileno, o que envolve muita expectativa entre os competidores. Nesta sexta-feira, a sexta etapa larga de Fiambala com destino a Copiapó, no Chile, a “capital” do Deserto do Atacama. Serão 247 km de especial e 349 km de deslocamento. No sábado, a sétima etapa começa e termina em Copiapó.

“Os próximos dias são um grande mistério para mim. Amanhã iremos sair de uma grande altitude na Cordilheira dos Andes, onde faz frio, para as altas temperaturas de Copiapó. Vou procurar descansar o máximo agora para que dê tudo certo amanhã, pois o êxito depende de um bom rendimento do piloto e da motocicleta”, concluiu Zanol.

O atual líder é o francês Cyril Despres, com o acumulado de 14h19min00seg – 9min51seg de vantagem sobre o espanhol Marc Coma, ambos da equipe oficial Red Bull KTM. O Dakar termina no dia 15 de janeiro em Lima, Peru, com 8.363 km (4.327 km de especiais) para motos e quadriciclos. A prova inclui ainda carros e caminhões.

Felipe Zanol é piloto da equipe KTM Brasil com patrocínio de Red Bull, Cia do Terno, ASW, Rinaldi, ATS Informática, Mobil, SEEJ e Vedamotors, além do apoio de Água Mineral Ingá, Mr Pró e Brasil Moto Tour.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s